Metodologias ativas e feedback

Autor: Jefferson

Data: 28/08/2018

Sessão: Fundamentos

GEMS 328– TIDD/Depto de Computação/PUCSP

 

Jefferson conduziu o encontro apresentando o tema “Tornando o Aprendizado Mensurável: O Papel do Feedback”. Com base no trabalho de John Hattie e Gregory C. R. Yates, iniciou com a questão “Os estudantes gostam da escola?” e, em um certo momento, parece que algo mais apropriado como posição a ser adotada é que os “estudantes toleram a escola.” Em parte, o raciocínio considera a tese de Willingham: por natureza, o cérebro não quer pensar. Na continuação, Jefferson estabelece uma interessante relação entre lacunas e abismos de conhecimento [2]. Sob o ponto de vista de um estudante, “lacunas motivam, abismos desanimam”. Finalmente, ele introduz o mecanismo de feedback, interpretado como uma espécie de crítica do professor em relação ao desempenho de um estudante, como o intuito de ajudá-lo no processo de aprendizagem. O efeito do feedback corresponde a uma influência de cerca de 73% naquele processo. No encerramento, Jefferson traz o conceito de zona de desenvolvimento proximal proposto por Vygotsky [3] e uma sugestão de como utilizá-lo no ensino de desenvolvimento de sistemas de software. (Jefferson já foi convidado para uma continuação desta apresentação…)

[1] https://www.amazon.com/Visible-Learning-Scienc…/…/0415704995

[2] https://www.amazon.com.br/Thinking-Fast-Slow-…/…/0374533555…

[3] https://en.wikipedia.org/wiki/Zone_of_proximal_development

 

Comments are closed.

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.