— Grupo de pesquisa "Jovens/Juventudes"

.“A PICHAÇÃO EM SP: Pichação busca reconhecimento e é discutida por acadêmico”.

http://www.youtube.com/watch?v=HjlV-Mwwbt4

Esta video-reportagem feita pelo site uol discute o fenômemo da pichação na cidade de São Paulo. A pichação não é uma manifestação recente na cidade, no entanto, seus autores adquiriram visibilidade somente ano passado, por conta de alguns acontecimentos, os “ataques” (como os próprios denominam) à Galeria Choque Cultural, a determinados graffitis espalhados pela cidade e à Bienal de São Paulo.

Para refletir sobre essas questões, o video intercala depoimentos de jovens pichadores, do antropólogo Massimo Canevacci; de Caroline Pivetta, a carolsustos, que foi detida em novembro do ano passado após pichar o “andar vazio” da 28ª Bienal; e de Cripta Djan, videomaker que registra as incursões de pichadores pela cidade de São Paulo.

A pichação, seus protagonistas e a produção audiovisual de Djan são motivos de reflexão para o grupo de pesquisas Jovens Urbanos que já se dedicou ao tema algumas vezes:  

Os jovens e a cidade de São Paulo, suas tintas e produções audiovisuais, de Rita de Cássia de Oliveira e Ana Carolina Viestel Laguna.

A vida (nem tão secreta) dos pixadores de São Paulo: festas, rolês, tretas e amizades, de Rita de Cássia Alves Oliveira.

O jovem pichador urbano: uma câmera na mão e uma lata de spray no bolso, de Ana Carolina Viestel Laguna.

Post: Carol Laguna